Live do sindicato discute pós-graduação em jornalismo

O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina promove amanhã, quinta-feira (06/08), às 20h, o debate “Mestrado e doutorado em jornalismo: ajuda ou atrapalha?”. O evento é a quarta live da série “Sindicato Ao Vivo”. Participo do debate junto com os jornalistas Amanda de Souza Miranda, Maurício Frighetto e Magali Moser.

O debate tem mediação da jornalista Cristina De Marco.

Para acompanhar a live, basta acessar Facebook do SJSC.

SBPJor promove debate sobre ética e desinformação

Acontece hoje (8) à tarde, a partir das 16 horas, um debate promovido pela Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) sobre ética jornalística e desinformação. O evento faz parte do ciclo “A pesquisa em Jornalismo em tempos de Covid-19”, e é o segundo debate da série.

Estarei com a Silvia Moretzsohn falando sobre o assunto, com mediação do Rafael Bellan.

Para acompanhar e fazer perguntas, basta “sintonizar” nos perfis oficiais da SBPJor no Youtube e no Facebook.

Poder, emoção e desinformação: um evento

O Labcom da Universidade da Beira Interior, Portugal, vai realizar sua terceira edição das Jornadas Internacionais “Patologias e Disfunções da Democracia em Contexto Mediático”, que tem como tema “Poder, Emoção e Desinformação”. O evento acontece em 7 e 8 de maio, na UBI.

Os organizadores recebem até dia 30 de março resumos de artigos para apresentação e posterior publicação. Se interessou?

Mais detalhes…

 

O tema

“Poder, Emoção e Desinformação” é o tema selecionado para esta edição, que pretende reunir os investigadores de Ciências da Comunicação, Ciências Sociais e Humanidades (Ciência Política, Teoria Política, Filosofia Política, Sociologia Política, Psicologia, Economia) e Artes (Design, Media Artes e Cinema), sem minimizar e, antes, estimular a abertura a áreas como Engenharia Informática e as Ciências da Computação.

Chamada de resumos

As 3ªs Jornadas Internacionais “Patologias e Disfunções da Democracia em Contexto Mediático” centram-se em três temas, que serão abordados em três painéis plenários e em três conjuntos de sessões paralelas:

  1. Desinformação e “fake news”. Por um lado, pretende-se avaliar fenómenos de visibilidade / invisibilidade, silenciamento e ocultação nos processos de informação jornalística.  Por outro lado, pretende-se identificar a intervenção de agentes de comunicação política especializados (assessores, spin doctors, influenciadores, agências de comunicação estratégica e outras formas de intervenção ligadas aos poderes fácticos).
  2. Datificação do espaço publico. Neste item pretende-se refletir sobre a dimensão tecnológica da manipulação. Entre as múltiplas possibilidades que os  interessados e participantes podem percorrer, contam-se  a identificação de perfis e preferências de utilizadores; a utilização maciça de dados e a sua transferência para contextos manipulativos de diversos níveis; as possibilidades abertas de concretização de simulacros e de simulações tornados possíveis pela realidade virtual; a realidade aumentada  e outras tecnologias digitais; a manipulação de emoções e de desejos através do conhecimento das características da audiência, o uso de algoritmos e as suas consequências.
  3. Pós-verdade. Em torno desta palavra-chave, pretende-se descrever, analisar e proceder à indagação dos motivos que possibilitam teses negacionistas, de revisionismo histórico, e particularmente, de descrença na ciência e nas conquistas da mesma, manifestos em fenómenos como o regresso do criacionismo, a discussão em torno das vacinas, a negação da esfericidade da terra ou, pior, a negação obsessiva das alterações climatéricas.

 

Cada um destes três temas dará origem a uma conferência ou mesa redonda, seguida de três sessões paralelas, de quatro pessoas cada (total de 36 intervenções).

Modalidades de participação

Privilegiam-se trabalhos empíricos e teóricos que envolvam debates em contexto mediático e comunicacional relativamente recentes em qualquer uma destas vertentes.

Serão bem-vindas abordagem empíricas e de estudos e de caso, bem como as abordagens teóricas complementadas com exemplos. As análises e as reflexões podem incidir em processos comunicacionais online ou offline, ou complementares.

Resumos

Os resumos devem ter um máximo de 400 palavras (excluindo tabelas, figuras e referências), incluir 3 a 5 palavras palavras-chave, devendo ser escritos em português, espanhol e Inglês – as línguas consideradas nas 3ªs Jornadas Internacionais “Patologias e Disfunções da Democracia em Contexto Mediático”. A submissão deve ocorrer até 30 de março.

Devem descrever o tópico da pesquisa e a abordagem teórica e metodológica. Imagens / tabelas / gráficos são permitidos no resumo, mas não são contabilizados na contagem de palavras. Todos os resumos serão submetidos a uma revisão por pares.

Os resumos devem ser anexados ao email, sem referências ao(s) autor(es). Os detalhes do autor (nome, afiliação e detalhes de contato) devem ser incluídos no corpo do email, a submeter para os endereços jcorreia@ubi.pt, agradim@ubi.pt, ricardo.morais@labcom.ubi.pt e pj@ubi.pt.

A apresentação final pode ser feita numa das línguas consideradas, isto é, português, inglês ou espanhol, mas acompanhadas de dispositivos (ppt) e com resumos e tópicos essenciais escritos em inglês.

Mais informações serão publicadas brevemente na página do evento ou podem ser obtidas através dos endereços de email indicados.

Inscrição

1ª fase – até 15 de abril (registro antecipado)

1 – Professores de instituições de ensino superior: 100 euros

2 – Estudantes e bolseiros de investigação das instituições de ensino superior: 60 euros

2ª fase – entre 15 de abril e 2 de maio

1 – Professores de instituições de ensino superior: 150 euros

2 – Estudantes e bolseiros de investigação das instituições de ensino superior: 110 euros

ISENÇÕES DA TAXA DE INSCRIÇÃO

Professores, pesquisadores e estudantes da Universidade da Beira Interior, bem como qualquer membro do Comitê Científico com uma proposta aceita, estão isentos de pagamento, mas ainda devem formalizar sua inscrição, enviando as informações solicitadas.

PROCEDIMENTOS DE PAGAMENTO

Transferência bancária para a Universidade da Beira Interior

BANCO: Santander

NIB: 0018 0003 2322 0304 0208 9

IBAN: PT50 0018 0003 2322 0304 0208 9

CÓDIGO SWIFT: TOTAPTPL

No caso de despesas significativas devido a transferência bancária internacional, o pagamento será possível no momento da chegada, se essa modalidade for solicitada pelo participante por email endereçado à organização. No entanto, o participante deve enviar, em qualquer caso, o email de inscrição para os endereços referidos com a identificação do autor e com a indicação expressa de que o pagamento será processado na receção da conferência.

SBPJor em Goiânia

Começa amanhã, 6, a 17ª edição do Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo, promovido pela SBPJor. O evento é o maior do país na área e este ano acontece na Universidade Federal de Goiás, em Goiânia.

A programação pode ser conferida aqui, e os anais já estão disponíveis, de graça, aqui.

Estou a caminho e participo de várias atividades: estarei na mesa “Ética Jornalística e Qualidade da Informação”, com Ana Carolina Rocha Temer (UFG), Josenildo Guerra (UFS) e Danilo Rothberg (UNESP); na mesa coordenada “Trabalho e Identidade dos Jornalistas: em busca de modelos de governança social para superar a crise na profissão”, com meus colegas pesquisadores do projeto GPSJor; e também lançarei meu recente livro “A crise do jornalismo tem solução?”.

Passarei ainda pelo seminário de pós-graduação em jornalismo e pela reunião das redes de pesquisa, com meus amigos da Rede Nacional de Observatórios da Imprensa (Renoi).

O encontro termina na noite do dia 8.

Jornalismo, democracia e dados abertos, um evento

Daqui a dois dias, na sexta, 27, o Observatório da Ética Jornalística (objETHOS) vai realizar o evento Jornalismo, Democracia e Direito à Informação, uma jornada para debater dados abertos, cidadania informada e limites do jornalismo e do estado democrático de direito no Brasil. Nossos convidados são Sylvia Moretzsohn, Samuel Lima, Breno Costa e Maria Vitória Ramos, e a programação pode ser conferida aqui.

O evento é gratuito, aberto a todos, e teremos transmissão em tempo real pelo TwitterRádio Ponto UFSC e TJ UFSC.
A jornada marca os 10 anos do objETHOS, os 20 anos da Rádio Ponto e os 40 do Departamento de Jornalismo da UFSC.

Ética, mercado de trabalho e crise do jornalismo

Os cursos de Comunicação da Faculdade Ielusc, de Joinville, estão realizando desde ontem, 10 de setembro, a 9ª Semana Integrada de Comunicação. O evento vai até amanhã, 12, e pra fechar, vou falar um pouco de ética jornalística, mercado de trabalho e a crise que se abate sobre o jornalismo. Vou aproveitar também para lançar naquela cidade o livro “A crise do jornalismo tem solução?”

Para saber mais da semana, veja aqui.

Para saber mais do livro, aqui.

Encontro sobre memória e direitos humanos

O Instituto Memória e Direitos Humanos da UFSC promove em 25 e 26 de setembro o seu primeiro evento, um encontro que tem como tema as violências de Estado no Passado e no Presente.

Além de mesas redondas e palestras, estão previstas sessões de apresentação de trabalhos de estudantes, pesquisadores, professores e demais interessados. Serão recebidas propostas até 12 de agosto.

As normas de submissão e formatação das propostas estão aqui. E aqui uma prévia da programação.

Direitos Humanos e Globalização: um evento

Nos dias 4 e 5 de julho, acontece a primeira edição do Congresso Internacional Direitos Humanos e Globalização, na Facultad de Filosofia da Universidad de Sevilla. O evento é amplo e dirigido a pesquisadores do direito, das ciências humanas, da comunicação e das ciências sociais. O prazo para recebimento de propostas de comunicação termina em 31 de maio. Por isso, corra!

Mais informações: http://congresos.us.es/ddhhglobal/por/