comilao.jpg 

Uma pesquisa norte-americana mostra que – cada vez mais – os jornalistas de lá vêm se abastecendo de informações de blogs e sites para fazer o seu trabalho. A informação é de Ramón Salaverría, que adverte que a pesquisa tem fragilidades metodológicas, mas que vale a pena ser observada.

Um resumo ilustrado da pesquisa pode ser visto aqui. Em inglês e em PDF.

PS – Chama a atenção também a frequência do uso de press-releases como fontes das matérias dos colegas. Nada contra usar um texto de assessoria para fazer uma reportagem, mas depender disso – conforme mostram os números das respostas – é perigosíssimo!!!

Um comentário em “dieta informativa de jornalistas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.