O que Floripa poderia aprender com o transporte público de Sevilha

Sevilha tem um terço do tamanho de Florianópolis, mais ou menos. Apesar disso, tem um sistema de transporte público de dar inveja: é mais moderno, limpo, confortável e proporcionalmente mais barato. Articula ônibus, metrô, bonde (tranvia) e bicicletas de aluguel. Isso faz com que as pessoas se locomovam com facilidade pela cidade que tem uma população de 700 mil habitates, superior à capital catarinense.

Há dez meses uso ônibus em Sevilha e vejam as condições locais:

  • 100% dos ônibus têm ar condicionado, rampas para cadeirantes ou carrinhos de bebê, e sistema de aviso audiovisual. Isto é, os passageiros sabem qual é a próxima parada, pois isso é anunciado em áudio e podemos conferir em mapas nas telas disponíveis.
  • A grande maioria dos pontos de ônibus é coberta, e em todas elas há informações sobre as linhas e seus trajetos. É fácil se orientar. Algumas paradas têm, inclusive, painéis eletrônicos que informam em tempo real qual o próximo ônibus e qual o tempo da espera.
  • Todos os ônibus são rastreáveis. Por isso, o usuário baixa o app da empresa de ônibus e sabe quando chegará seu ônibus. Basta selecionar a linha e o número do ponto – todos são numerados -, e saberá a que distância está o veículo e quando chegará até a parada. Em tempo real e grátis.
  • Os ônibus têm motoristas homens e mulheres. Não há distinção de gênero para essa ocupação.
  • Não há cobradores, e o recebimento é feito pelos motoristas. Mas apenas os turistas ou usuários ocasionais pagam em dinheiro.
  • A grande maioria dos passageiros usa cartões magnéticos em que recarregam créditos de viagem. Compensa muito usar o cartão. Uma viagem em dinheiro custa 1,4 euro. Pelo cartão é menos da metade do preço: 69 centavos de euro. Isso incentiva o uso do cartão e reduz o volume de dinheiro movimentado pelos motoristas. Menos dinheiro em caixa, mais segurança. As recargas dos cartões podem ser feitas em bancas de jornal e lojas que vendem cigarro, que existem em todos os cantos. Há também totens eletrônicos em alguns pontos.
  • Menos da metade da frota usa diesel como combustível. A maior parte usa gás natural, menos poluente, e com motores menos ruidosos.
  • Muitos veículos têm sinal de wi-fi gratuito e tomadas para carregamento de celulares.
  • São 44 linhas diárias e 9 noturnas. A frota é de 428 ônibus.
  • No primeiro trimestre de 2019, 21,5 milhões de passageiros usaram ônibus em Sevilha. Foram percorridos 4,9 milhões de quilômetros.
  • Existem vários cartões com descontos para estudantes, idosos, deficientes e… desempregados.
  • São 650 km de rede de ônibus e 1027 paradas.
  • A empresa que mantém o sistema cuida dos ônibus e dos bondes elétricos (tranvias) que transitam no centro histórico. A empresa existe há 44 anos e É PÚBLICA e SUPERAVITÁRIA!!
  • Poucas vezes, peguei veículos lotados. Penso que quatro vezes nesse tempo todo, e sempre no mesmo horário e na mesma linha, o que sinaliza um problema pontual…
  • Apenas uma única vez mofei esperando num ponto de ônibus: era um domingo. Também ocasional.

Em Florianópolis, o sistema de ônibus é mantido pelo Consórcio Fênix, um arranjo entre as empresas que exploravam o setor antes da última licitação. Os ônibus convencionais não têm ar condicionado, apenas os executivos. Informações do próprio consórcio explicam que esse item não estava no edital de licitação e que, para modificar qualquer condição de oferta, é preciso alterar o contrato firmado. São 184 linhas e 537 ônibus, 25% a mais que Sevilha, embora Florianópolis tenha o triplo do território e 60% da população da capital andaluz.

Anda-se muito bem por Sevilha. É uma cidade plana e linda, o que incentiva a andar a pé ou de bicicleta. Existem poucas vagas de estacionamento nas ruas e isso desencoraja usar carros e veículos próprios, mas há quem o faça pois existem estacionamentos privados espalhados em diversas partes. E apesar de tudo estar funcionando bem, os sevilhanos fazem pesquisas periódicas para aperfeiçoar o sistema.

Uma cidade tão extensa e com limitações territoriais para ampliar a malha viária como Florianópolis poderia ter um sistema de transporte coletivo melhor. Uma cidade de beleza exuberante e tão convidativa ao turismo como Florianópolis poderia ter um sistema de transporte coletivo que funcionasse melhor. Uma cidade tão especial como Florianópolis poderia ter um sistema de transporte coletivo mais humano e mais barato. Sevilha e outras cidades poderiam nos inspirar nesse sentido…

Anúncios

6 comentários em “O que Floripa poderia aprender com o transporte público de Sevilha”

  1. “Sevilha tem um terço do tamanho de Florianópolis, mais ou menos.”

    esse é o grande motivo do transporte coletivo funcionar bem. uma cidade mais compacta permite que os onibus façam mais viagens no mesmo período de tempo, sendo mais frequentes e mais bem utilizados.

    1. Você quer dizer que cidades grandes, então, não podem ter sistemas funcionais de transporte?
      O tamanho da rede não é o único fator na equação. Em Sevilha, oferecem mais veículos per capta, eles são menos poluentes, mais silenciosos, com preços mais baixos, e ainda dão lucro. E a empresa é municipal, ligada ao ayuntamiento (prefeitura).

        1. É mesmo?!
          Então, como você explica o fato de Londres ter um dos melhores sistemas de transporte do mundo?
          Londres tem uma área ligeiramente maior que SP: 1572 km2 contra 1522 km2.
          (Fonte: https://g1.globo.com/especial-publicitario/em-movimento/noticia/sete-cidades-no-mundo-que-sao-modelos-de-mobilidade-urbana.ghtml)
          E como você explica Tóquio, que é bem maior (5200 km2) e tem 37 milhões de habitantes, o triplo de SP, e tem um sistema melhor?
          (Fonte: https://www.fink.com.br/mobility/pt/tips/211-os-melhores-sistemas-de-transporte-público-do-mundo.html)
          Insisto: o problema não é tamanho. Há outras fatores que se sobrepõem a isso na equação…

          1. vc concordou comigo. Quando falo em adensamento, ou densidade demográfica, é disso que falo: mais gente vivendo no mesmo espaço. Com isso, o investimento em estruturas de transporte se justifica, já que atende mais pessoas em uma área menor.

  2. Não, eu não concordei contigo. Assim como você não contestou os dados que expus.
    Aliás, sua argumentação está restrita à primeira frase do post. Tem que ler o resto. Não dá pra ficar lendo só o título, a primeira frase, o lead… tem que ir além.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.