Revista sobre qualidade no jornalismo, democracia e ética prorroga prazo

Os editores do número especial sobre qualidade no jornalismo, democracia e ética da revista Estudos em Jornalismo e Mídia informam que o prazo de recebimento de artigos se estendeu um pouquinho. O deadline era 30 de março, mas propostas serão recebidas até dia 7 de abril.

Estudos em Jornalismo e Mídia é o periódico científico do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (PPGJOR). Ele circula desde 2004, é semestral, gratuito, indexado em importantes bases internacionais, e é classificado como uma revista B1 no Qualis/Capes.

O número especial está sendo organizado por Carlos Camponez, da Universidade de Coimbra, e eu.

Para ter acesso à chamada de textos, vá por aqui.

Anúncios

ciberjor abre chamada de trabalhos

Reproduzindo o Gerson Martins

O Grupo de Pesquisa em Ciberjornalismo da UFMS abriu nesta quarta-feira, 15 de junho, Chamada de Trabalhos para o 3º Seminário de Ciberjornalismo. O evento acontece entre os dias 16 e 18 de agosto, no auditório do CCHS na Universidade Federal de Mato Grosso do Siul (UFMS). O 3º Seminário de Ciberjornalismo terá a participação de Raquel Recuero, autora do livro Redes Sociais na Internet; Adriana Amaral que publicou o livro Métodos de Pesquisa para a Internet; Fernando Firmino, autor do Blog Jornalismo Móvel; Luciana Mielniczuk, pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Jornalismo Online da UFBA (GJOL/UFBA) e co-autora do livro Modelos de Jornalismo Digital e ainda a participação especial da professora e pesquisadora da Universidade Autónoma de Barcelona, Norminanda Montoya que vai falar sobre Qualidade e os usos do vídeo nas Redes Sociais. A conferência de abertura será realizada pelo professor Dr. Angel Rodriguez Bravo da Universidade Autónoma de Barcelona e terá como tema “O controle de qualidade no Ciberjornalismo”.

Mais informações aqui.

the construction of quality of journalism in brazil

UNESCO’s publications debate quality in the Brazilian press

The study produced in a partnership with Renoi subsidizes the construction of quality of information indicators

Brasília, 03/11/2010 – Four publications launched by UNESCO in Brazil debate the need for quality parameters for Brazilian journalism companies. These publications integrate the Communication and Information Debates Series that started in 2009 and are one of the organization’s main priorities in the country.

“Defining quality indicators for journalism is an activity deeply linked with the objective of improving them and is a way to strengthen the relation of the media with its democratic functions” states Rogério Christofoletti one of the authors of the series.

The study “Indicators of Quality in Journalistic Information” developed in a partnership between the National Net of Observatories of the Press (Renoi, acronym in Portuguese) and UNESCO in Brazil, resulted in four publications  (links to pdf files in Portuguese): “Media Quality Indicators: policies, standards and concerns of Brazilian magazines and newspapers” by Christofoletti; “Journalists and their vision on quality: theory and research in the context of the Media Development Indicators of UNESCO” by Danilo Rothberg; “Quality management systems applied to journalism: an initial approach” by Josenildo Luiz Guerra and “Quality journalism: an essay on a matrix of indicators” by Luiz A. Egypto de Cerqueira.

More…

novas publicações sobre qualidade jornalística

Um conjunto de quatro publicações lançado pela Unesco no Brasil coloca em discussão a necessidade de parâmetros de qualidade para as empresas jornalísticas no país. Os títulos fazem parte da série de debates em Comunicação e Informação iniciada em novembro de 2009, e que se insere entre as prioridades do escritório local da Unesco.

Desenvolvida pela Rede Nacional de Observatórios de Imprensa (Renoi) em parceria com a Unesco no Brasil, a pesquisa “Indicadores da Qualidade da Informação Jornalística” resultou em quatro publicações: “Indicadores da Qualidade no Jornalismo: políticas, padrões e preocupações de jornais e revistas brasileiros”, assinada por Rogério Christofoletti; “Jornalistas e suas visões sobre qualidade: teoria e pesquisa no contexto dos Indicadores de Desenvolvimento da Mídia da UNESCO”, de Danilo Rothberg; “Sistema de gestão da qualidade aplicado ao jornalismo: uma abordagem inicial”, de Josenildo Luiz Guerra; e “Qualidade jornalística: ensaio para uma matriz de indicadores”, de Luiz Augusto Egypto de Cerqueira.

Lançadas simultaneamente para facilitar a discussão sobre o tema da qualidade no jornalismo, as quatro publicações ajudam a compor um panorama de como jornais e revistas brasileiros vêm se organizando internamente para enfrentar desafios mercadológicos e a cada vez mais crescente exigência de seus públicos. Para isso, os pesquisadores recorreram a um amplo levantamento histórico das experiências e inovação e busca de excelência técnica, entrevistaram editores e gestores das principais publicações brasileiras, fizeram uma survey com jornalistas e desenvolveram bases para uma matriz de avaliação da qualidade nos meios impressos.

As publicações são gratuitas, estão em formato PDF e podem ser baixadas facilmente:

  • “Indicadores da Qualidade no Jornalismo: políticas, padrões e preocupações de jornais e revistas brasileiros” – Baixe aqui
  • “Jornalistas e suas visões sobre qualidade: teoria e pesquisa no contexto dos Indicadores de Desenvolvimento da Mídia da UNESCO” – Baixe aqui
  • “Sistema de gestão da qualidade aplicado ao jornalismo: uma abordagem inicial” – Baixe aqui
  • “Qualidade jornalística: ensaio para uma matriz de indicadores” – Baixe aqui

 

ATUALIZAÇÃO:
+ Leia matéria na Folha de S.Paulo: aqui

+ Leia matéria no Portal Imprensa: aqui

+ Veja a página na Unesco: aqui


qualidade e crítica no jornalismo: um livro

A LabCom Books, editora da Universidade de Beira Interior (UBI) em Portugal, acaba de lançar “Vitrine e Vidraça: Crítica de Mídia e Qualidade no Jornalismo”, livro com textos de sete pesquisadores e que tive o prazer de organizar. A exemplo de outros quase 60 livros, o volume pode ser adquirido em papel ou baixado em PDF na forma de ebook.

“Vitrine e Vidraça” faz parte da Coleção Estudos da Comunicação, e é o segundo livro produzido pela Rede Nacional de Observatórios de Imprensa (Renoi), após o lançamento de Observatórios de Mídia: Olhares da Cidadania (Ed. Paulus, 2008).

Assinam capítulos em “Vitrine e Vidraça” Luiz Martins da Silva e Fernando Oliveira Paulino (ambos da UnB), Danilo Rothberg (Unesp), Josenildo Luiz Guerra (UFS), Laura Seligman (Univali), Marcos Santuário (Feevale) e Rogério Christofoletti (UFSC).

Antes de baixar seu volume, leia a sinopse:

A qualidade implica na autocrítica, no estabelecimento de metas e objetivos, no seu alcance e na avaliação contínua de práticas e processos. O jornalismo não apenas oferece produtos informativos, mas também se insere nas sociedades como um importante elo entre os públicos, ajudando a formar opinião, estabelecendo consensos, alimentando-se de controvérsias. Portanto, discutir qualidade no jornalismo está intimamente ligado ao exercício da crítica de mídia, à reflexão sobre democracia e responsabilidade social. Está também atrelado ao debate sobre a ética, a formação dos novos jornalistas, a inovação e a busca da excelência técnica. Tratar de qualidade conjuga preocupações de ordem econômica, política e metodológica, aspectos que auxiliam a construir novas bases para o jornalismo.

Veja o índice

Parte I – Da análise e da crítica

O jornalismo como teoria democrática
por Luiz Martins da Silva

Jornalismo e informação para democracia: parâmetros de crítica de mídia
por Danilo Rothberg

Responsabilidade Social da Mídia: análise conceitual e perspectivas de aplicação no Brasil, em Portugal e na Espanha
por Fernando de Oliveira Paulino

O conceito de enquadramento e sua contribuição à crítica de mídia
por Danilo Rothberg

Monitoramento de Cobertura e Produção Experimental Monitorada: Pesquisa aplicada voltada para a qualificação de produtos e processos jornalísticos
por Josenildo Luiz Guerra

De “Ouvinte” a “Ouvidor”: Responsabilidade Social da Mídia e parâmetros para atuação da Ouvidoria das Rádios da Empresa Bra- sil de Comunicação (EBC)
por Fernando Oliveira Paulino

Parte II – Do aperfeiçoamento e do avanço

Jornais Populares de qualidade: Ética e sensacionalismo em um novo padrão do jornalismo de interior catarinense
por Laura Seligman

Concentração de mídia e qualidade do noticiário no sul do Brasil
por Rogério Christofoletti

Qualidade da Formação em Jornalismo Cultural na Modernidade Líquida
por Marcos Santuario

Avaliação de qualidade jornalística: desenvolvendo uma metodologia a partir da análise da cobertura sobre segurança pública
por Josenildo Luiz Guerra

Brevíssima cronologia da inovação na imprensa brasileira
por Rogério Christofoletti

mídia e qualidade: indicadores

Acaba de sair há pouco a tradução para o português de um importante documento internacional sobre comunicação e qualidade. Trata-se dos Indicadores de Desenvolvimento da Mídia, publicação produzida e organizada no âmbito da Unesco, reunindo a expertise de profissionais e estudiosos do mundo inteiro.

Vale a leitura do documento. Merece o debate que ele enseja…

Baixe: http://unesdoc.unesco.org/images/0016/001631/163102por.pdf

qualidade de ensino: como é a sua escola?

Você se preocupa com o ensino que tem? Fica em cima pra ver se a instituição tem infraestrutura, se tem bons professores, se a organização curricular é atual e articulada?

Pois só hoje saíram dois rankings que podem dar uma dimensão de como está a sua universidade.

1. Neste aqui, estão listadas as 6 mil melhores universidades do mundo. Veja matéria no UOL aqui. O site da pesquisa está aqui.

2. O Ministério da Educação divulgou o seu ranking de melhores instituições com base no IGC, o Índice Geral de Cursos. Veja aqui.

Se você comparar as listas, verá coincidências e distorções. Mas já é uma referência…

mais um seminário sobre qualidade no jornalismo

O amigo Josenildo Luiz Guerra, da Universidade Federal de Sergipe, informa:

Renoi e UNESCO promovem seminário sobre Qualidade

A Rede Nacional de Observatórios de Imprensa e a UNESCO realizam nos dias 8 e 9 de junho, em Aracaju, o I Qualicom – Seminário Qualidade em Comunicação. A iniciativa resulta de uma parceria entre a Renoi e a UNESCO para o desenvolvimento da pesquisa “Indicadores de Qualidade Jornalística”. A organização local do evento cabe ao Laboratório de Estudos em Jornalismo da Universidade Federal de Sergipe, grupo de pesquisa vinculado à Renoi.

O seminário vai apresentar propostas e estudos sobre a avaliação de qualidade de produtos jornalísticos e também de audiovisuais. Além disso, vai por em discussão documentos como o Media Development Indicators, da UNESCO, sobre os indicadores de qualidade da comunicação, em especial, do jornalismo.  Segundo o prof. Josenildo Guerra, coordenador do I Qualicom, “o tema ainda é muito pouco estudado e aplicado, com rigor e método, seja na avaliação dos produtos seja na gestão dos processos de produção em jornalismo. Daí a importância do seminário”.

O Qualicom terá como expositores, entre outros convidados, o coordenador de Comunicação e Informação da Representação da UNESCO no Brasil, Guilherme Canela, e dois pesquisadores da Universidad Autónoma de Barcelona, Angel Bravo e Catalina Norminanda Montoya, que pesquisam o tema da qualidade no audiovisual.

O primeiro seminário sobre o tema da qualidade foi realizado no dia 13 de maio, sob a coordenação do professor Rogério Christofoletti, do Monitor Mídia, na Univali, em Itajaí – SC. Outros dois seminários serão realizados em São Paulo, na Universidade do Sagrado Coração, em Bauru, e na Universidade Federal de São Carlos nos dias 18 e 25 de junho, respectivamente, coordenados por Danilo Rothberg (Renoi-UNESCO)

seminário discutiu qualidade no jornalismo

(Do relise do Monitor de Mídia)

seminario2O primeiro Seminário Renoi-UNESCO de Qualidade da Informação Jornalística, que aconteceu em 13 de maio na Univali (SC), apresentou para estudantes, profissionais e pesquisadores o que na maioria das vezes passa despercebido ao olhar de quem consome notícia. Ao contrário de boatos que circulam em todos os tipos de meios, os periódicos não estão com os dias contados: jornais populares de qualidade vêm conquistando cada vez mais espaço no mercado. A revista Veja, mais lida no país, não mostra o Brasil tal como é. Nem sempre o que aparece na mídia é o que o público quer ver. O assunto em pauta é: qualidade. Como analisar estes temas?

O evento foi promovido pelo Monitor de Mídia e aconteceu no auditório 1 de medicina da Universidade do Vale do Itajaí. O seminário, que é resultado de uma parceria entre a Rede Nacional de Observatórios de Imprensa (Renoi) e a UNESCO no Brasil, contou com quatro palestras de professores pesquisadores. Foram apresentados estudos referentes à qualidade jornalística em esfera regional, estadual e nacional.

A professora Laura Seligman foi a primeira a mostrar os resultados da pesquisa Jornais populares de qualidade: ética e sensacionalismo em um novo fenômeno no mercado de jornalismo impresso. O trabalho realizado em parceria com a acadêmica Karis Cozer analisou 24 semanários de Santa Catarina e verificou que os jornais do interior catarinense adotaram como padrão as características dos jornais populares de qualidade.

Em seguida, a pesquisa Veja só o Brasil: a construção social da realidade em duas mil capas da revista Veja foi apresentada pela professora Valquíria Michela John. O estudo desenvolvido em conjunto com a acadêmica Taiana Eberle apontou perfis dos conteúdos e imagens vinculados nas capas da revista. Segundo a análise, o brasileiro retratado pela Veja é em sua maioria branco, homem e adulto. Outro dado importante revelado pela pesquisa é a invisibilidade dos negros nas capas.

A qualidade percebida na imprensa catarinense foi o objeto de estudo do professor Sandro Galarça, juntamente com a jornalista Patrícia Wippel. Durante três anos, eles analisaram os maiores impressos em circulação na época em Santa Catarina: A Notícia, Jornal de Santa Catarina e Diário Catarinense. A palestra divulgou os resultados da última etapa da pesquisa. Segundo Galarça, nem sempre o que o jornalista escolhe divulgar é o que as pessoas querem ler. Ainda assim, ele conclui que o público se sente satisfeito com o que é publicado.

O professor Rogério Christofoletti encerrou o seminário com os resultados preliminares da pesquisa em andamento que desenvolve com a Renoi e a Unesco. O estudo, que visa criar um mecanismo de avaliação da mídia impressa, é realizado por mais três consultores brasileiros: Josenildo Luiz Guerra (UFS), Luiz Egypto (Observatório da Imprensa) e Danilo Rothberg (UFSCar – USC).

O evento teve cobertura em tempo real pelo Twitter do MONITOR DE MÍDIA e as informações estão disponíveis para acesso juntamente com imagens das palestras no http://twitter.com/monitordemidia.

Outras duas edições do Seminário Renoi – Unesco acontecem nos próximos meses, um em Aracaju e outro no interior de São Paulo, onde atuam os consultores da pesquisa.

seminário de qualidade no jornalismo terá cobertura em tempo real

O Seminário Renoi Unesco de Qualidade da Informação Jornalística, que acontece na noite de hoje na Univali, em Itajaí (SC), terá cobertura em tempo real pelo Twitter e pelo blog do curso de Jornalismo.

Alunos pesquisadores do projeto Monitor de Mídia vão se encarregar da transmissão, que pode ser acompanha no twitter pela tag #qualidade ou ainda com fotos e textos mais extensos no Blog do Jornalismo.

Durante o seminário, serão debatidos resultados parciais da pesquisa sobre os indicadores de desenvolvimento da comunicação, resultantes da parceria RENOI-UNESCO, bem como outros estudos sobre qualidade desenvolvidos por pesquisadores do MONITOR. O evento é aberto a profissionais, pesquisadores e estudantes da área.

 Serviço:
Seminário Renoi-UNESCO de Qualidade da Informação Jornalística
Com os professores Laura Seligman, Rogério Christofoletti, Sandro Galarça e Valquíria John
Dia 13 de maio de 2009
Das 19 à 22h30
Auditório 1 da Medicina, blocos 24 e 25
Univali – Itajaí (SC)
Entrada Franca

seminário de qualidade no jornalismo na univali

O MONITOR DE MÍDIA, projeto do curso de Comunicação Social – Jornalismo da Univali, realiza no dia 13 de maio o Seminário Renoi-UNESCO de Qualidade da Informação Jornalística. O evento deve discutir parâmetros de avaliação da imprensa brasileira, e é uma parceria entre a UNESCO e a Rede Nacional de Observatórios de Imprensa (Renoi), da qual o Monitor é membro. Este é o primeiro de três eventos nacionais sobre o tema da qualidade no jornalismo. Acontecem outros nas regiões sudeste e nordeste.
Durante o seminário, serão debatidos resultados parciais da pesquisa sobre os indicadores de desenvolvimento da comunicação, resultantes da parceria RENOI-UNESCO, bem como outros estudos sobre qualidade desenvolvidos por pesquisadores do MONITOR.
O evento é aberto a profissionais, pesquisadores e estudantes da área.

Serviço:
Seminário Renoi-UNESCO de Qualidade da Informação Jornalística
Com os professores Laura Seligman, Rogério Christofoletti, Sandro Galarça e Valquíria John
Dia 13 de maio de 2009
Das 19 à 22h30
Auditório 1 da Medicina, blocos 24 e 25
Univali – Itajaí
Entrada Franca

qualidade da informação jornalística em livro

qualidadeSaiu o segundo título da série Jornalismo a Rigor, que o Mestrado em Jornalismo da UFSC está editando com a Insular. Trata-se de “A Qualidade da Informação Jornalística: do conceito à prática”, de Carina Andrade Benedeti.

Veja o que diz o relise do livro:

Os fundamentos da qualidade na informação jornalística têm sido uma questão menosprezada na área científica da Comunicação. Mas o esforço crítico da Academia perde a sua eficácia quando já não consegue distinguir entre o bom e o mau jornalismo, e condena a Mídia como um todo, gerando preconceito contra ela em vez de contribuir para transformá-la. Nas faculdades de Jornalismo, este erro contumaz coloca os estudantes diante do dilema de acreditar na profissão a que se sentem vocacionados ou numa teoria que nega a sua razão de ser. O texto da professora Carina Andrade Benedeti vem romper com esta lógica insensata, propondo uma Teoria Normativa do Jornalismo que ajude a compreendê-lo e a praticá-lo melhor. Fruto de uma dissertação de mestrado defendida na Universidade de Brasília e laureada com o Prêmio Adelmo Genro Filho da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor), torna-se uma referência indispensável para os cursos de graduação e pós-graduação da área, assim como para os jornalistas profissionais interessados em refletir sobre a qualidade de seu fazer.

Interessou? Então, vá por aqui.

renoi e unesco fecham parceria para criar indicadores de qualidade para o jornalismo

A Rede Nacional de Observatórios de Imprensa (Renoi) e a representação da UNESCO no Brasil, por meio do setor de Comunicação e Informação, estabeleceram um acordo de cooperação científica para o desenvolvimento de indicadores da qualidade jornalística. A parceria prevê a execução de uma pesquisa que apontará as bases conceituais de parâmetros para aferir concretamente o que significa informação jornalística de qualidade para os meios brasileiros.

Pesquisadores da Renoi executarão o projeto conjugando debates acadêmicos, aspectos mercadológicos e profissionais e compromissos sociais que os meios de comunicação devem manter com as comunidades a que servem. Neste sentido, o projeto “Indicadores de Qualidade da Informação Jornalística” objetiva propor instrumentos de medição de excelência e contribuir para o desenvolvimento do setor no país. A parceria UNESCO-Renoi se juntará, no Brasil, às discussões do Programa Internacional para o Desenvolvimento da Comunicação (IPDC) que originaram, no ano passado, o documento Media Development Indicators.

A publicação do IPDC sistematizou categorias para compreender de forma equilibrada a tríade mídia, democracia e desenvolvimento, entre elas a que trata de um sistema regulatório que conduza à liberdade de expressão, ao pluralismo e à diversidade da mídia. O projeto “Indicadores de Qualidade da Informação Jornalística” buscará na literatura específica do jornalismo e da gestão de qualidade critérios que reforcem essas ações, sempre envolvendo os profissionais das redações e de empresários do setor na elaboração de conceitos e iniciativas que atestem a excelência na mídia.

A parceria UNESCO-Renoi se estenderá até o final de 2009, quando a etapa conceitual do projeto dos indicadores deve ser concluída. Na sequência, pesquisadores da Renoi agregarão os resultados num sistema informatizado que possa servir de ferramenta para a avaliação da qualidade dos meios de comunicação brasileiros.

franceses preocupados com a qualidade do jornalismo

Foi anunciada ontem – dia 20 de janeiro – uma declaração contendo 14 proposições voltadas a garantir a qualidade de informação para qualquer cidadão francês. O documento foi gerado em Paris, por meio de um conjunto de jornalistas e usuários do sistema da mídia – Assises Internationales du Journalisme.

O documento não ignora a crise econômica que afeta o setor, mas reforça a necessidade de fazer valer o direito do público a ter noticiário de qualidade. Os 14 pontos elencados são considerados prioritários neste esforço. São eles:

  • Inserir na Constituição o direito do público a uma informação honesta e de qualidade;
  • Promover a mediação;
  • Incluir na convenção coletiva nacional dos profissionais do jornalismo um código deontológico unificado;
  • Criar uma instância nacional confiável para atuar como observatório das mídias;
  • Dotar as redações jornalísticas de um estatuto jurídico que possa ampará-las e protegê-las;
  • Reforçar a figura do jornalista profissional;
  • Flexibilizar os direitos autorais dos jornalistas;
  • Incentivar a pesquisa para a evolução do jornalismo;
  • Garantir uma formação inicial mínima para a prática jornalística;
  • Buscar a formação em escolas reconhecidas;
  • Atentar para o cada vez mais numeroso e variado contingente de estudantes de jornalismo;
  • Assegurar que as escolas dêem acesso a estudantes com diversidade social e cultural;
  • Combater a precarização da profissão;
  • Lutar contra a informação de baixo custo, que geralmente resulta em má qualidade jornalística.

Listei acima de maneira muito rápida, mas se quiser conhecer a declaração na íntegra, acesse aqui.

Todos sabemos que documentos como este não modificam o panorama real da situação, já que a problemática da qualidade, do direito do público e da presença da mídia na vida social é muito complexa. Entretanto, essas manifestações servem ao menos como um recado: o de que parte da sociedade se interessa pelo tema da mídia, e se preocupa com o que fazem dela.

josenildo guerra lança importante livro para o jornalismo

Josenildo Luiz Guerra, professor da Universidade Federal de Sergipe, convida para lançamento de seu livro “O percurso interpretativo na produção da notícia: verdade e relevância como parâmetros de qualidade jornalística”.

O lançamento acontece amanhã, dia 4 de dezembro, às 18 horas, no hall da Reitoria a UFS, em Aracaju.

ATUALIZAÇÃO: Josenildo avisa que pedidos do livro podem ser feitos pelo email percurso.interpretativo@gmail.com

book_jose

renoi terá duas mesas coordenadas na sbpjor

A Renoi estará com duas mesas coordenadas no 6º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo, da SBPJor.
Agende-se!

Mesa Coordenada – 20/11/2008, às 14 horas
ENSINO DE JORNALISMO E A QUALIDADE DA INFORMAÇÃO
Coordenação: Gerson Luiz Martins

Qualidade da informação jornalística: o jornal laboratório em questão
Ana Prado

As potencialidades do ciberjornalismo no ensino de jornalismo
Gerson Luiz Martins

A pós-graduação em Jornalismo e a aproximação com os jornalistas que atuam no mercado de trabalho
Marcos Santuário

Mídia e intolerância: trabalhando a questão da alteridade com alunos de jornalismo
Valquíria Michela John

A hora da nova utopia
Victor Gentilli

Mesa Coordenada – – 21/11/2008, às 14 horas
QUALIDADE DA INFORMAÇÃO JORNALÍSTICA
Coordenação: Rogério Christofoletti

Jornalismo e informação de diagnóstico: um valor para a democracia
Danilo Rothberg

Responsabilidade social da mídia: análise conceitual e perspectivas de aplicação no Brasil, Portugal e Espanha
Fernando O. Paulino

Avaliação de qualidade jornalística: desenvolvendo uma metodologia a partir da análise da cobertura sobre segurança pública
Josenildo Luiz Guerra

Jornais populares de qualidade: ética e sensacionalismo em um novo fenômeno no mercado de jornalismo impresso
Laura Seligman

O jornalismo como teoria democrática
Luiz Martins da Silva

Concentração de mídia, padronização jornalística e qualidade do noticiário: o caso de Santa Catarina
Rogério Christofoletti