Marcado: ciência

Contra a ditadura do tempo

Conheci o professor André Barata na semana passada e fiquei particularmente encantado com suas ideias sobre o tempo. Barata é filósofo e professor da Universidade de Beira Interior, de Portugal, e está lançando “E se deixássemos de sobreviver?” No livro, explica e critica o que chama de “ditadura do tempo”. Segundo o autor, somos levados a viver uma experiência de tempo tão acelerada, tão carregada na obsolescência, que sequer temos tempo para fruir o tempo! Não vivemos, sobrevivemos! Daí que a atitude mais radical seja fazer o contrário de correr, seja parar.

Estão em cena conceitos como trabalho, rendimento, produtividade, crescimento e decrescimento. Estão embutidos também realização pessoal, pressão social, competitividade, sucesso e tantos outros.

O tema do tempo é muito complexo e responder sobre o que ele é poderia levar mil anos. Daí que André Barata se faz outras perguntas: Estamos a viver o tempo diferente da maneira como vivíamos? De que maneira nós controlamos a nossa experiência do tempo?

Barata não está sozinho nessa. Acaba de sair aqui na Espanha “No tengo tiempo”, do sociólogo Jorge Moruno, um crítico mordaz das engrenagens capitalistas produtivistas.

Enquanto essas ideias fermentam por aí, tire um tempo pra si e assista a essa entrevista com André Barata…

Anúncios

Começa hoje o Mejor

A 3ª edição do Colóquio Internacional Mudanças Estruturais do Jornalismo (Mejor) começa hoje na UFSC e vai até a próxima sexta, 15 de maio.

O tema que norteia os debates é “Os silêncios do jornalismo”, e reúne pesquisadores de Brasil, França, Bélgica e Canadá. Uma realização do Posjor/UFSC, o Mejor é co-promovido, no Brasil, pela Universidae de Brasília, e no exterior, pela Réseau d´Études sur le Journalism (REJ), Centre de Recherche sur l´Action Politique em Europe (CRAPE) e Centre de Recherche em Information et Communication(ReSIC), vinculados à Universidade de Rennes 1 e à Universidade Livre de Bruxelas.

Sim, algumas das principais atrações como a conferência de abertura com a professora Sylvia Moretzsohn poderão ser acompanhados pela internet:

Sala 1:
http://videoconferencia.cce.ufsc.br/index.php?option=com_wrapper&view=wrapper&Itemid=14

Sala 2:
http://videoconferencia.cce.ufsc.br/index.php?option=com_wrapper&view=wrapper&Itemid=15

Mais informações em: http://mejor2015.sites.ufsc.br

revista ciberlegenda com chamada aberta

Reproduzindo…

Car@s colegas,
comunicamos que está aberta a chamada para a edição de 2015_1 da Revista Ciberlegenda, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFF.
A primeira edição de 2015 é dedicada à análise do conceito de “conexão 24/7” e seus desdobramentos para as rotinas cotidianas, e contará com a participação da Profa. Dra. Lilian França, da Universidade Federal de Sergipe, como co-editora convidada.
2015.1
A era da conexão 24/7
Pesquisas na área de comunicação que analisem o conceito de “conexão 24/7” e seus desdobramentos para as rotinas cotidianas: sistemas de vigilância (surveillance e sousveillance), lifecasting, lifelog, GeoTaging, redes sociais, aplicativos para tablets e smartphones, estratégias de monitoramento, rastreamento e compartilhamento ininterrupto de informação; o ideal da alta performance na contemporaneidade; a busca pela vigília estendida
Prazo para envio de artigos02 de março de 2014.
Mais: http://www.proppi.uff.br/ciberlegenda/

é depois de amanhã: donsbach na ufsc

Qual a relação do Jornalismo com o Conhecimento? Em uma época marcada pelas megafusões midiáticas, pelo infoentretenimento, pelo império das audiências, pelo marketing do poder político e econômico que embala a informação, haveria ainda sentido acreditar que o Jornalismo esteja ressurgindo com sua força de contrapoder, de investigação dos poderes públicos e privados quando estes impactam na vida social? Quando alguns autores e profissionais acreditam que o jornalismo dos sonhos foi sepultado, haveria sentido defender que o jornalismo tem ainda grande contribuição para manter a vitalidade democrática e disseminar controvérsias e possibilitar escolhas lúcidas?

O trecho acima é do comentário da semana no objETHOS, assinado pelo professor Francisco José Castilhos Karam. Ele aborda as relações entre jornalismo, conhecimento e ethos profissional, e saúda a vinda de Wolfgang Donsbach depois de amanhã – dia 17! – na conferência de abertura do semestre no POSJOR/UFSC.

Para ler a íntegra, clique aqui.

arte, ativismo e tecnologia da comunicação

(Reproduzindo…)

Permanece aberta a chamada para a seleção de artigos a serem publicados nas seções Dossiê e Conexões da segunda edição de 2014 da Revista Contemporânea, publicação acadêmica eletrônica semestral e interdisciplinar do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPGC/UERJ).
Edição no 24 – Dossiê Arte, Ativismo e Tecnologias da Comunicação – 2014/2
Este número reunirá artigos que discutam as relações entre arte, novos ativismos sociais e práticas participativas na contemporaneidade. Interessam-nos trabalhos que privilegiem: as principais transformações no mundo contemporâneo abarcando as problemáticas no âmbito cultural e tecnológico; análises e interpretações sobre a relação e a simbiose entre a sociedade e as tecnologias de informação e comunicação; os processos identitários contemporâneos fruto desses novos processos sociotécnicos; bem como o crescimento de iniciativas colaborativas de coletivos e o surgimento de novas cenas sociopolíticas culturais no espaço urbano. O que se propõe é reunir um conjunto de artigos que reflitam sobre: o papel significativo das redes sociais para a construção de experiências socioculturais; os usos artísticos das tecnologias de comunicação para realizar novas formas de ação política; as novas práticas de ativismo e ações críticas nos espaços públicos e na internet; e, finalmente, as ações críticas de artistas que, por meio de tecnologias de comunicação, apresentam formas de participação e colaboração, mesclando arte e ativismo.
Prazo para os artigos: 30/09/2014.
Mais informações aqui

revista completa 10 anos

cover_issue_2108_pt_BRA Estudos em Jornalismo e Mídia, publicação científica do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da UFSC, acaba de lançar a edição comemorativa de dez anos.

O número dedica um dossiê sobre os 50 anos do golpe militar de 1964, e traz ainda artigos de temas livres, como curadoria de comunicação e jornalismo de dados.

Com novo logotipo e projeto gráfico, a revista tem 313 páginas, em formato PDF, e com acesso totalmente gratuito. A EJM publica artigos teóricos, relatos de pesquisa e outros textos científicos que abordam os universos do jornalismo e da mídia em geral, em português, inglês e espanhol. Indexada em nove bases de dados, a revista é classificada como um periódico B1 pelo sistema Qualis/Capes de avaliação.

Para acessar, clique aqui.

ética na comunicação, um dossiê

 

cover_issue_148_pt_PTA revista Comunicação e Sociedade, publicada pela Universidade do Minho (Portugal), acaba de chegar à web com um dossiê sobre ética na comunicação.

Ajudei a editar o número com o professor Joaquim Fidalgo, e o sumário dá uma amostra da variedade e atualidade das pesquisas sobre o tema no amplo arco da área da comunicação:

  • Panorâmica da ética dos media no plano internacional  – Clifford G. Christians
  • Sem medo do futuro: ética do jornalismo, inovação e um apelo à flexibilidade – Jane B. Singer
  • Novos desafios para uma deontologia jornalística duradoura: o modelo de negócio dos media face às exigências éticas e à participação cidadã – Carlos Maciá-Barber
  • Entre verdade e respeito – por uma ética do cuidado no jornalismo – Carlos Camponês
  • Ética e teorias da comunicação: poder, interações e cultura participativa – Luis Mauro Sá Martino e Ângela Cristina Salgueiro Marques
  • O respeito pela privacidade começa na recolha de informação – Paulo Martins
  • Credibilidade das redes sociais online: aos olhos dos jornalistas profissionais finlandeses – Mohammad Ofiul Hasnat
  • A (não) regulação da blogosfera: a ética da discussão online – Elsa Costa e Silva
  • Preocupações éticas no jornalismo feito por não-jornalistas – Rogério Christofoletti
  • Para além da propaganda e da Internet: a ética do jornalismo – J. Paulo Serra
  • Agendamento em publicidade: compreender os dilemas éticos de um ponto de vista comunicativo – Marius-Adrian Hazaparu
  • A prioridade ética da retórica publicitária – Paulo Barroso

Editada em português e inglês, a revista pode ser acessada em:
http://www.lasics.uminho.pt/ojs/index.php/comsoc/issue/current/showToc

 

o mundo, daqui a 50 anos

A vida estará melhor em 2064?

Até lá, a ciência terá resolvido nossos maiores problemas?

O futuro será como realmente sonhamos?

Essas perguntas devem martelar as cabeças de todos. Mas o PewResearch Center e a Smithsonian Magazine acabam de publicar um estudo que traz alguns dos resultados do que pensam os norte-americanos sobre o futuro e a ciência nos próximos 50 anos.

Ficou curioso? Não fique mais. Acesse aqui. (em inglês, em PDF, 18 páginas, arquivo com 301 Kb)

sbpjor abre prazo para artigos

Reproduzindo…

Começa nesta segunda-feira, primeiro de julho, o período de submissões de trabalhos para o 11º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo e para o III Encontro de Jovens Pesquisadores em Jornalismo (III JPJor).

O tema do congresso de 2013 é “10 anos da SBPJor: Fortalecimento da Pesquisa em Jornalismo” e o prazo para submissão de trabalhos vai até 31 de julho de 2013.

Pelo segundo ano consecutivo, por meio de uma parceria estabelecida entre SBPJor e  UnB,  a submissão dos trabalhos será realizada pelo Portal de Administração de Conferências da UnB, por meio do SOAC – um sistema de gerenciamento para eventos científicos administrado pelo IBICT. Neste ano, a SBPJor preparou um guia de submissão de artigos no SOAC.

O evento, que ocorre em Brasília entre 7 e 9 de novembro, será organizado pela Faculdade de Comunicação da UnB com o apoio da Facomb/UFG (Universidade Federal de Goiás) e do curso de mestrado/curso de jornalismo/UCB (Universidade Católica de Brasília).

Veja nos links abaixo, as informações necessárias para submeter seu trabalho.

1)      Leia as normas da chamada de trabalhos para a submissão
2)      Consulte o tutorial para submissão de trabalhos no SOAC
3)      Acesse o modelo para formatar os trabalhos a serem encaminhados ao 11º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo
4)      Acesse o modelo para formatar os trabalhos a serem encaminhados ao III Encontro de Jovens Pesquisadores em Jornalismo (JPJor)
5)      Baixe o documento para autorização do orientador relativo aos trabalhos a serem encaminhados ao III JPJor
6)      Com o seu trabalho pronto e formatado, acesse a plataforma para a submissão de trabalhos: http://soac.bce.unb.br/. Em caso de primeiro acesso, será necessário realizar um cadastro (login e senha) no sistema para efetivar a submissão.

Durante o processo de submissão, caso tenha dúvidas, consulte o tutorial e, se ainda necessário, entre em contato com a Diretoria Científica da SBPJor, professora Luciana Mielniczuk, por meio do e-mail sbpjor.diretoriacientifica@gmail.com.

mestres e doutores…

Esses seres iluminados, plenos em sua racionalidade, rigorosos como o aço temperado… ahhhh… mestres e doutores são criaturas complexas, difíceis de se traduzir num maltrapilho post como este.

Desta feita, sugiro que devorem o livro “Mestres 2012: demografia da base técnico-científica brasileira”, lançado agorinha pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) – e que pode ser baixado aqui -, e avancem um nível com “Doutores 2010: Estudos da demografia da base técnico-científica brasileira” – com download aqui.

Agora, se após a leitura desses compêndios, você não compreender as muitas camadas que compõem esses entes magníficos, ora!, está na hora de você fazer um mestrado, um doutorado…

revistra trilíngue sobre jornalismo

Um consórcio internacional de pesquisadores acaba de lançar uma revista trinlíngue (inglês, português, francês) que se debruça sobre o jornalismo e seus entornos. O título não poderia ser mais referencial:

Sur le journalisme/About journalism/Sobre jornalismo

Conheça!

mudanças estruturais no jornalismo: uma chamada

Segundo Colóquio Internacional Mudanças Estruturais no Jornalismo: Estatutos, carreiras e normas
Local: Natal, Rio Grande do Norte, Brasil
Data: 7 a 10 de maio de 2013
Submissão de propostas até: 15 de novembro de 2012
Realização: Programa de Pós-Graduação em Estudos da Mídia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e Departamento de Comunicação Social da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)
Parceria: Departamento de Comunicação Social da UFRN, Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (UnB) e Réseau d’Études sur le Journalisme (Rede de Estudos sobre o Jornalismo/REJ)

Para saber mais, acesse: www.mejor.com.br

hoje começa o pentálogo

João Pessoa sedia a partir de amanhã, 17, e até a próxima sexta, 21, a terceira edição do Pentálogo, um evento promovido pelo Centro Internacional de Semiótica e Comunicação (Ciseco). O encontro tem como tema “Internet: viagens no espaço e no tempo”, e sua programação é muitíssimo tentadora para quem se interessa por aspectos culturais, econômicos, políticos e sociais da web.

Estarei lá, a convite de Antonio Fausto Neto, e devo apresentar parte do que venho pesquisando sobre os pontos de contato entre as éticas dos jornalistas e dos hackers. Mas o Pentálogo vai muito além disso. Veja a programação:


17/09 – As redes na história da midiatização

9h: Una nueva etapa de convergencia entre dispositivos, naturaleza y cultura

Mario Carlon – Universidade de Buenos Aires (Argentina)

11h: Redes, Marginálias e Zeitgeist: os comentários de leitores na constituição da memória do tempo presente

Marcos Palácios – Universidade Federal da Bahia (Brasil)

14h30: Los 10.000 dias que estremecieron el mundo. Redes, interfaces e hipermediaciones

Carlos Scolari – Universidade Pompeu Fabra (Espanha)

16h30: Dimensiones de la semiosis, redes y modalidades de acceso: Internet en perspectiva histórica

Eliseo Verón – Universidade de San Andrés (Argentina)


18/09 – Internet, sociedade civil e atores individuais

8h30: Narcomundo y nuevos medios: de la impresión a la expresión

Beatriz Quiñones – Universidade Nacional de Colombia (Colômbia)

10h30: De hackers a curadores – competencias estéticas en la era de la sobre/información

Cecília Sluga e Lucas Worcel – Consultores em Comunicação (Argentina)

14h: Web y alimentación: acerca de la publicidad destinada a los niños

Oscar Traversa – Instituto Universitário Nacional da Arte (Argentina)

15h45: Cultura e Média Digitais. Elegias e Ditirambos

Antonio Fidalgo – Universidade Beira do Interior (Portugal)

17h15: El periodismo en internet: acerca del lenguaje en la pantalla

Silvia Ramirez Gelbes – Universidad de Buenos Aires (Argentina)


19/09 – MANHÃ e TARDE – DIA DO COLÓQUIO SEMIÓTICA DAS MÍDIAS

19h: CONFERÊNCIA MAGISTRAL

Internet, globalisation, politique: une perspective anthropologique

Marc Abèlés – Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais (França)


20/09 – Internet e política

8h30: A multidão e a economia política da Máquina de Turing: biolutas, mais valia de rede e o governo do comum

Henrique Antoun – Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil)

10h30: A participação dos cidadãos nos sítios Web dos partidos políticos: o caso português

Paulo Serra – Universidade Beira do Interior (Portugal)

14h: Mediatización y protesta social

Sandra Valdettaro – Universidade Nacional de Rosário (Argentina)

16h: Jornalistas, hackers e novas políticas de valores

Rogério Christofoletti – Universidade Federal de Santa Catarina (Brasil)


21/09 – Internet e economia

8h30: O socius eletrônico

Muniz Sodré – Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil)

10h30: Complejidad polifónica y politemporal de rumores con efecto económico en foros financieros de Internet

Manuel Libenson – Universidade de Buenos Aires (Argentina)

14h: Internet y procesos discursivos en las finanzas individuales

Sergio Ramos – Universidade de Buenos Aires (Argentina)

16h: Impacto da digitalização na televisão e no cinema

Guido Lemos de Souza Filho – Universidade Federal da Paraíba (Brasil)

17h30: SÍNTESE FINAL (O horário dessa sessão poderá ser antecipado)

Antônio Fausto Neto, Antônio Heberlê Oliveira, Eliseo Verón, Giovandro Ferreira, Paulo César Castro e Sandra Moura

20 revistas pra não perder de vista

A lista é provisória, aleatória e incompleta… mas aí vão algumas sugestões de publicações científicas da área em inglês, francês, espanhol…

adComunicahttp://www.adcomunicarevista.com

Central European Journal of Communicationhttp://www.cejc.ptks.pl

Communicationhttp://communication.revues.org

Comunicação & Sociedadehttp://www.comunicacao.uminho.pt/cecs/publicacoes.asp?startAt=2&categoryID=674&newsID=2492

Comunicación y Hombrehttp://www.comunicacionyhombre.com

E-Journalisthttp://ejournalist.com.au

Essachesshttp://www.essachess.com/index.php/jcs

Hermèshttp://documents.irevues.inist.fr/handle/2042/8538

Infoaméricahttp://www.infoamerica.org

Information Researchhttp://informationr.net/ir/

inMediahttp://inmedia.revues.org

Journal of Information Policyhttp://jip.vmhost.psu.edu/ojs/index.php/jip

McLuhan Studieshttp://www.mcluhanstudies.com

Necsushttp://www.necsus-ejms.org

Online Journal of Communication and Media Technologieshttp://www.ojcmt.net

Pixel-Bithttp://acdc.sav.us.es/pixelbit/index.php?option=com_content&view=article&id=49&Itemid=2

Prisma.Comhttp://revistas.ua.pt/index.php/prismacom/index

Revista Comunicandohttp://www.revistacomunicando.sopcom.pt

Revista Mediterránea de Comunicaciónhttp://www.rmedcom.org

Transformationshttp://www.transformationsjournal.org/journal/index.shtml

um especial sobre jornalismo e cibercultura

A revista Estudos em Jornalismo e Mídia, do POSJOR/UFSC, acaba de publicar o volume 9 n. 1, referente ao primeiro semestre de 2012, e que traz um dossiê sobre jornalismo e cibercultura, além de artigos de temáticas livres e resenhas de livros.

A publicação científica é semestral, eletrônica e totalmente aberta para leitura e consulta.
Para acessar, clique aqui.

Para o segundo semestre, já há chamada de textos.
O tema é “Jornalismo e Mídia, aportes portugueses”.
Veja como mandar o seu artigo aqui.

(Reproduzido do POSJOR)

sbpjor já recebe propostas de trabalhos

A diretora científica da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor), Luciana Mielniczuk, informa que está aberto o período de submissões de trabalhos para o 10º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo e o 2º Encontro de Jovens Pesquisadores em Jornalismo.

O tema do evento é a Pesquisa em Jornalismo na América Latina e o período de submissão termina em 31 de julho. O evento, que ocorre em Curitiba  entre 8 e 10 de novembro, será organizado pela PUCPR com o apoio da UTP e UFPR.

De acordo com o site,

Uma novidade é que, devido a uma parceria estabelecida entre SBPJor e  UnB,  a submissão dos trabalhos será realizada pelo Portal de Administração de Conferências da UnB através do SOAC,  um sistema de gerenciamento para eventos científicos administrado pelo IBICT. Trata-se de um sistema de fácil utilização e já conhecido pela comunidade científica por ser um sistema  análogo ao SEER, utilizados em periódicos.

Veja nos links abaixo, as informações necessárias para submeter seu trabalho.
1) Leia as normas da chamada de trabalhos para a submissão
2) Acesse o modelo para formatar os trabalhos a serem encaminhados ao 10º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo
3) Acesse o modelo para formatar os trabalhos a serem encaminhados ao II Encontro de Jovens Pesquisadores em Jornalismo.
4) Baixe o documento para autorização do orientador relativo aos trabalhos a serem encaminhados ao II Encontro de Jovens Pesquisadores em Jornalismo.
5) Com o seu trabalho pronto e formatado, acesse a plataforma para a submissão de trabalhos: http://soac.bce.unb.br/. Será necessário realizar um cadastro no sistema para efetivar a submissão.

Sobre dúvidas ou problemas com o sistema de submissão, entrar em contato com a Diretoria Científica através do e-mail sbpjor.diretoriacientifica@gmail.com.

revista chama textos sobre mídia e jornalismo em portugal

A edição do segundo semestre da revista Estudos em Jornalismo e Mídia convida os pesquisadores a refletirem sobre os aportes portugueses. Próxima edição sai em junho.

Veja a chamada de textos:

Jornalismo e Mídia, aportes portugueses
Nas últimas duas décadas, pesquisadores brasileiros e portugueses da área da Comunicação vêm, cada vez mais, se aproximando, fortalecendo laços de cooperação científica e tecnológica que beneficiam os dois lados do Atlântico. Associações científicas dos dois países dialogam de forma estreita, eventos binacionais são frequentes e existem alguns periódicos que salientam a lusofonia como um traço comum dos trabalhos realizados pelas duas comunidades. O próximo número da revista Estudos em Jornalismo e Mídia, da UFSC, insiste na aproximação e convida os pesquisadores a submeter artigos que tragam resultados de estudos, relatos de experiência e reflexões críticas sobre o Jornalismo e a Mídia em Portugal. São esperados textos que abordem telejornalismo, radiojornalismo, ciberjornalismo, meios impressos, serviços em dispositivos móveis, e outras formas de difusão informativa. Ensino de comunicação, profissionalidade, mercado consumidor de informação, novas narrativas, ética, história e teoria também são de interesse da EJM para este número que não é exclusivo para os colegas portugueses. Evidentemente, contribuições de brasileiros que tenham o mesmo escopo também serão bem recebidas.
Todos os artigos devem ser submetidos eletronicamente.

Instruções de formatação: http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/jornalismo/about/submissions#authorGuidelines
Deadline: 10 de setembro de 2012
Publicação: Dezembro de 2012

(reproduzido do site do POSJOR)

sbpjor divulga chamada de trabalhos para 2012

(Reproduzido do site da entidade)

Os interessados em participar do 10º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo, que será realizado em Curitiba, podem enviar seus artigos de 15 de junho a 31 de julho. Esse é o mesmo período para submissão de trabalhos no II Encontro de Jovens Pesquisadores em Jornalismo, que integra o evento.

O tema da décima edição do Encontro da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) é  “Pesquisa em Jornalismo na América Latina”.  De acordo com a diretora científica da associação, Luciana Mielniczuk, com a temática selecionada  “pretendemos intensificar o diálogo com os colegas pesquisadores de países vizinhos e que trabalham com problemáticas semelhantes”.

Os trabalhos dirigidos ao 10º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo podem ser inscritos em duas modalidades: Comunicações Livres ou Comunicações Coordenadas. Cada Coordenada pode ter de quatro a seis trabalhos, com pelo menos três autores doutores de diferentes instituições, e deve ser proposta por um associado pleno (doutor) da SBPJor.

Já no II Encontro de Jovens Pesquisadores, coordenado pelos professores Victor Gentilli e Josenildo Guerra, a única forma de submissão é em Comunicações Livres. Não é necessário pagar inscrição para submeter trabalhos em nenhum dos dois eventos, apenas para apresentá-los caso sejam aprovados.

Os artigos, que devem necessariamente ser inéditos, serão avaliados a partir dos seguintes critérios gerais: pertinência ao campo da pesquisa em jornalismo, relevância científica, explicitação do problema ou objetivo, adequação e atualização da bibliografia, qualidade da reflexão teórica, explicitação e consistência da metodologia (quando pertinente), domínio da linguagem científica e adequação do título e das palavras-chave ao objeto de estudo. O resultado final da avaliação dos textos será divulgado no dia 25 de setembro de 2012.

O 10º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo acontece de 8 a 10 de novembro de 2012 na Pontifícia Universidade Católica  do Paraná (PUC-PR). A organização do evento ainda envolve a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Tuiuti do Paraná (UTP).

Confira a chamada completa aqui.

mestrado em jornalismo recebe inscrições só até hoje

Vai até a meia-noite de hoje o prazo para recebimento de inscrições do Processo Seletivo 2012 do Mestrado em Jornalismo (POSJOR/UFSC).

Informações detalhadas podem ser conferidas no edital. São 20 vagas, distribuídas nas linhas de pesquisa “Fundamentos do Jornalismo” e “Processos e Produtos Jornalísticos”.

O Mestrado em Jornalismo do POSJOR é reconhecido pela Capes, e tem conceito 4.

As inscrições são gratuitas.

A seleção 2012 terá três fases:

1. análise de projetos e currículos dos candidatos (eliminatória)

2. prova de proficiência de língua inglesa (eliminatória e classificatória)

3. entrevistas com os candidatos (eliminatória e classificatória).

Dúvidas podem ser tiradas na seção Processo Seletivo neste site ou pelo email posjor@cce.ufsc.br

mestrado em jornalismo com inscrições abertas

O Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (POSJOR) recebe até o dia 24 de abril inscrições para o Processo Seletivo 2012 para o seu Mestrado.

As informações detalhadas estão no edital, publicado em 15 de março. São 20 vagas, distribuídas em duas linhas de pesquisa: Fundamentos do Jornalismo, e Processos e Produtos Jornalísticos. As inscrições são gratuitas.

A seleção 2012 terá três fases:

1. análise de projetos e currículos dos candidatos (eliminatória)

2. prova de proficiência de língua inglesa (eliminatória e classificatória)

3. entrevistas com os candidatos (eliminatória e classificatória).

Outras dúvidas podem ser tiradas na seção Processo Seletivo no site do POSJOR ou pelo email posjor@cce.ufsc.br

o bapijor vai começar!!!

A segunda edição do Seminário Brasil-Argentina de Pesquisa e Investigação em Jornalismo (Bapijor) começa hoje às 9 horas no auditório da Reitoria da UFSC, em Florianópolis. O evento reúne pesquisadores e profissionais para debater avanços no jornalismo investigativo brasileiro e argentino, e vai até amanhã, 18.

São quatro mesas de debates, tratando de jornalismo investigativo em órgãos públicos, empresas e organizações; de riscos profissionais e de métodos de investigação. Entre as atrações estão os jornalistas Leandro Fortes (Carta Capital), Sandra Crucianelli (SoloLocal), Daniela Arbex (Tribuna de Minas), James Alberti (RPCTV) e Mylton Severiano (ex-Caros Amigos), e os pesquisadores Gullermo Mastrini, Lila Luchessi, Eduardo Meditsch, Francisco José Karam, Luciana Kraemer, Samuel Lima e Valci Zuculoto.

A programação – que prevê ainda lançamento de livros – pode ser conferida no site do Bapijor. O evento terá cobertura ao vivo pelo Twitter, pela conta do @objethos com a hashtag #bapijor

bapijor acontece amanhã e terça na ufsc

Está tudo pronto para o 2º Seminário Brasil-Argentina de Pesquisa e Investigação em Jornalismo (Bapijor), evento que acontece amanhã e quarta, 18, no auditório da Reitoria da UFSC em Florianópolis.

O seminário vai reunir profissionais das redações, pesquisadores e estudantes para discutir avanços no jornalismo investigativo nos dois países mais influentes no subcontinente. Os palestrantes começam a chegar no final da tarde de hoje e passam a se concentrar para as quatro mesas programadas. O trabalho dos repórteres investigativos junto a políticos, a empresas e outras organizações, os riscos profissionais e os métodos para obtenção de informações serão assuntos garantidos nos debates. Além disso, amanhã, às 17 horas, acontece lançamento coletivo de livros, com coquetel aos participantes.

O Bapijor é uma promoção do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (POSJOR) e do Observatório de Ética Jornalística (objETHOS), com patrocínio da Fapesc e PRAE/UFSC, e apoio da Abraji, Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (SJSC), ACI, Fapeu e Departamento de Jornalismo da UFSC.

Mais informações em http://www.bapijor.ufsc.br

revista “em questão” com chamada de textos

A Comissão Editorial da revista Em Questão informa que está recebendo artigos para o vol.18 n.1
O deadline é 31 de março. A publicação da UFRGS tem Qualis B2, e aceita preferencialmente, artigos escritos por doutores e por mestres e pós-graduandos (mestrandos e doutorandos) em co-autoria com seus orientadores.
Mais informações:
http://seer.ufrgs.br/EmQuestao/issue/view/1500/showToc

mestrado em jornalismo lança edital de seleção

(reproduzido do site do Posjor)

O Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (Posjor/UFSC) publica hoje o edital de seleção da turma 2012 de seu Mestrado. As inscrições acontecem de 14 a 24 de abril e são gratuitas. São vagas, distribuídas em duas linhas de pesquisa: Fundamentos do Jornalismo, e Processos e Produtos Jornalísticos.

A seleção 2012 terá três fases:

1. análise de projetos e currículos dos candidatos (eliminatória)

2. prova de proficiência de língua inglesa (eliminatória e classificatória)

3. entrevistas com os candidatos (eliminatória e classificatória).

Todos os detalhes para os interessados estão no edital, e outras dúvidas podem ser tiradas na seção Processo Seletivo neste site ou pelo email posjor@cce.ufsc.br

boa notícia! capes e cnpq criam nova bolsa para estudantes

(Reproduzido da assessoria de comunicação da Capes)

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) criam, como projeto piloto a ser iniciado ainda em 2012, uma nova modalidade de bolsa destinada aos estudantes que ingressaram este ano nas universidades federais e institutos federais de educação, ciência e tecnologia. Preliminarmente, o projeto prevê a concessão de 6 mil bolsas de estudo que serão oferecidas pelas duas agências.

Nos próximos anos, esta modalidade de bolsa será estendida para os alunos ingressantes em universidades estaduais e também não públicas.

Estas bolsas terão por objetivo identificar precocemente nossos melhores Jovens Talentos entre os ingressantes universitários, para estimulá-los ao interesse e dedicação plena ao aprendizado acadêmico e a prática em ciência e tecnologia. Os alunos serão selecionados internamente em cada universidade, mediante prova de conhecimentos, para receberem estas bolsas já a partir do segundo semestre de 2012. Adicionalmente, os resultados obtidos poderão também ser utilizados como critérios de prioridade nos Programas Institucionais de Bolsas de Iniciação Científica e no Programa Ciência sem Fronteiras.

deadline da compós é hoje

A vice-presidente da Compós, Itânia Gomes, lembra que:

o prazo para submissão de textos para a Compós 2012 encerra-se nesta quarta-feira, dia 15 de fevereiro de 2012, às 18 horas, horário de Brasília. O sistema eletrônico estará aberto para receber trabalhos com tolerância de mais 24h (vinte e quatro horas), encerrando-se, impreterivelmente, às 18h (dezoito horas) do dia posterior à data limite de submissão, horário de Brasília.

Não é necessário fazer as inscrições e o pagamento da taxa para submeter trabalho.

As inscrições estarão abertas de 21/03 a 31/05/2012, em dois intervalos, com taxas diferenciadas:

De 21 de março a 29 de abril:

Docentes (doutores, mestres) e outros profissionais não matriculados em pós-graduação – R$ 220,00

Discentes de cursos de mestrado e doutorado e de graduação – R$ 165,00

De 30 de abril a 31 de maio:

Docentes (doutores, mestres) e outros profissionais não matriculados em pós-graduação – R$ 330,00

Discentes de cursos de mestrado e doutorado e de graduação – R$ 220,00

O XXI Encontro Anual da Compós acontecerá em Juiz de Fora, Minas Gerais, de 12 a 15 de junho de 2012.
O resultado da seleção de textos será publicado até o dia 21 de março de 2012, no site da Compós.

chamada de artigos na ciberlegenda

A equipe editorial da revista Ciberlegenda, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (PPGCOM-UFF), informa que recebe até 2 de abril artigos para a edição de julho de 2012.

Esse número terá como tema “Colisões entre o público e o privado em esfera midiática”, e a ementa é:

Os  embates entre as esferas pública e privada e a gradativa diluição de suas fronteiras, catalisados pela emergência das novas tecnologias de informação e comunicação. Os aspectos sociais, culturais, políticos, econômicos, tecnológicos e legais relativos às novas formas de construção de subjetividade, à exposição da intimidade e à “invasão” da privacidade. Utilização não autorizada de dados privados por agentes públicos ou empresas. Novas interfaces de construção e exposição de si no ciberespaço. Os processos de publicização e de tornar público o espaço privado. A visibilidade como reivindicação e como “armadilha”, nas diversas esferas midiáticas. Estratégias documentais e ficcionais que dialogam com os embates entre o público e o privado, em que tais colisões se manifestam como mediações entre a obra e os seus realizadores.

Mais informações em http://www.proppi.uff.br/ciberlegenda

chamada de artigos na comunicação & educação

A equipe editorial da revista Comunicação & Educação, do Departamento de Comunicações e Artes da ECA-USP, informa que está aberta a chamada para envio de trabalhos para edição do segundo semestre de 2012. O deadline é 15 de março, e a publicação aceita artigos de doutores, ou doutores em coautoria com graduandos, pós-graduandos e mestres para a seção Artigos Nacionais.

Mais informações em: www.usp.br/comueduc

um especial multimídia sobre o cérebro

La Información começou a publicar um caprichadíssimo especial multimídia sobre o cérebro humano. A primeira parte trata dos “cérebros reparados”, com implante de eletrodos biônicos, por exemplo, e já está online. A segunda parte – “En busca de la memória” – cai na web a partir do próximo dia 26.

É bonito, bem construído, muito informativo e útil.

Se você tem o cérebro lesado, como eu, fica a dica!

mais oportunidades…

Não foi à praia? Não está recebendo parentes? Não tem o que fazer?
Ora, seus problemas acabaram. Ocupe-se e esvazie as gavetas…

A equipe editorial da revista Brazilian Journalism Research (BJR) convida autores para submeter trabalhos para a sua próxima edição (v.8, n.1), que terá como Dossiê Temático Mídias Digitais, convergência e prática jornalística: desafios e perspectivas. Os artigos serão recebidos até 30 de março.

A Brazilian Journalism Research é um periódico científico semestral publicado pela Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor). A associação é dedicada à teoria e à pesquisa sobre jornalismo (tanto o trabalho teórico, quanto o empírico). A revista é editada em inglês e português e está indexada em base de dados como a Latindex e DOAJ.
O Call for papers (em inglês) está disponível em:
http://www.sbpjor.org.br/sbpjor/?page_id=818
Para acessar a BJR, clique em:
http://bjr.sbpjor.org.br/index.php/bjr

(reproduzindo a chamada de Kênia Maia, vice-presidente da SBPJor e Editora Executiva da BJR)

Tem mais…

Já está aberto o processo de submissão de trabalhos ao GT Estudos de Jornalismo para o XXI Encontro Anual da Compós. Desde sua criação, em 2000, o GT converteu-se em espaço central e qualificado para discussões e aprofundamento das problemáticas relacionadas ao jornalismo, suas práticas, linguagens, discursos e transformações tecnológicas. O template de submissão de trabalhos está disponível para download no site da Associação (www.compos.org.br ) e as inscrições, realizadas exclusivamente nesse site, encerram às 18h do dia 15 de fevereiro. Esse ano o Encontro acontece em Juiz de Fora, Minas Gerais, entre os dias 12 e 15 de junho.

(reproduzindo a chamada de Ronaldo Henn, coordenador do GT)

oportunidade… nas férias

Se você é professor, pesquisador, estudante e não viajou de férias, não se desespere! Há outras maneiras de se divertir, como escrever artigos científicos, por exemplo. Veja a oportunidade abaixo:

A Razón y Palabra, primeira revista eletrônica do subcontinente a tratar de comunicação, está com chamadas abertas para seu número 81, que deve circular na metade do ano. O tema é “Comunicação como valor para o desenvolvimento social”. Os coordenadores da edição Laura Gonzáles Morales e Guilebaldo López López informam os prazos:

10 de marzo: Fecha límite para el envío del trabajo
10 de abril: Retroalimentación por parte del comité editorial
10 de mayo: Entrega definitiva de los trabajos

Normas editoriais podem ser encontradas em:
http://www.razonypalabra.org.mx/editorial.html

Dúvidas? Mandem emails para:

com.desarrollosocial@gmail.com
espejoludico@yahoo.com.mx
thezin3@yahoo.com.mx

no elevador, com a cientista…

O acaso (ou não!) fez com que eu pegasse uma carona de elevador com uma moça na descida do quinto andar. Eu acabara de deixar a sede da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (Fapesc). Assim que fecharam as portas, ela emendou, seriíssima: “Sempre me esqueço que a Fapesc fica nesse andar. Geralmente, subo até o sexto e desço. São os macróbios atacando os neurônios!”. Disfarcei a ignorância crônica e soltei no mesmo tom: “A-ham!”

posjor promove jornada discente

O Mestrado em Jornalismo da UFSC (Posjor) realiza hoje e amanhã a sua 1ª Jornada Discente. O evento tem como objetivo debater os projetos de pesquisa dos mestrandos e promover a troca de experiências da prática da pesquisa. Para abrir a Jornada, o professor José Luiz Braga (Unisinos) fará a palestra “Do projeto de pesquisa à dissertação: ‘planejar é replanejar’”. Transmissão on-line pelo link www.videoconferencia.cce.ufsc.br.

Estão inscritos 29 trabalhos. A abertura  do evento e a primeira mesa temática serão no Auditório Henrique Fontes, Bloco B do Centro de Comunicação e Expressão (CCE). As apresentações seguintes ocorrem na sala 145, Bloco A do CCE. Ouvintes podem se inscrever no local do evento antes de cada mesa. A programação final está disponível aqui e o caderno de resumos aqui.

Mais informações serão publicadas também no twitter oficial:@JDPosjor.

“desovando” orientandos…

A expressão é grosseira, mas bastante usada quando estamos orgulhosamente encaminhando nossos orientandos para os exames de qualificação e defesas de dissertação. Por isso, em novembro e dezembro – além da longa lista de afazeres do final de semestre -, estarei “desovando” algumas crias…

No dia 22 de novembro, terça, tem qualificação do trabalho “Jornalismo, credibilidade e legitimação: imagem de si e construção do ethos no discurso jornalístico”, de Cândida de Oliveira

Resumo: Esta pesquisa investiga os processos de credibilidade e legitimação do jornalismo, em sua dimensão institucional e discursiva. Compreende-se que o jornalismo encontra credibilidade e legitimidade pública ao exercer um poder organizador que, derivado da palavra consignada, lhe confere o status de instituição social. No contexto atual, a substituição da referência à realidade – ancorado no critério de verdade, o que contribui para sustentar a credibilidade – pela autorreferência no discurso jornalístico denota transformações no modo como o jornalismo se apresenta para a sociedade, ou seja, como constrói a imagem de si, parte integrante do ethos discursivo. Diante disso, a pesquisa investiga a representação que o jornalismo faz de si na construção do ethos e as implicações dessa representação nos conceitos de credibilidade e legitimidade jornalística. A discussão será sustentada ainda por uma análise empírica focada no discurso institucional e opinativo de quatro grandes jornais brasileiros: Folha de S.Paulo, O Estado de S.Paulo, O Globo e Zero Hora. De modo geral, a pesquisa busca compreender e explicar como o jornalismo constrói a imagem de si e o ethos, e de que forma essa imagem interfere na credibilidade e legitimação do jornalismo. A pesquisa filia-se em referenciais teórico-metodológicos que se inscrevem na teoria do jornalismo, da nova retórica e da análise do discurso, o que permite levar em conta não apenas a organização desse discurso, mas também seu funcionamento e produção de sentidos.

No  dia 1 de dezembro, tem qualificação do trabalho “Liberdade de expressão e tensões público x privado: jornalistas nas redes sociais”, de Janara Nicoletti

Resumo: Com as mídias sociais na internet, a forma de comunicar foi reconfigurada. Diante deste novo cenário, organizações jornalísticas buscam um reposicionamento que garanta fidelizar seus públicos e manter seu poder midiático. Para direcionar e efetivar as estratégias empresariais de presença nos novos meios, são instituídas diretrizes de uso de redes sociais. Como inexiste um balizador comum, cada empresa determina suas próprias normas e regimentos, com base em valores e metas próprios – o que pode interferir na qualidade profissional e no cumprimento dos preceitos éticos e deontológicos do Jornalismo. Acima disso, pode comprometer a liberdade individual dos profissionais. Este trabalho irá investigar como as organizações jornalísticas orientam a conduta de seus colaboradores nas novas mídias, a partir da formulação de normas técnicas e deontológicas de uso das redes sociais, e até que ponto esta padronização de postura interfere no trabalho diário e na liberdade de expressão dos colaboradores.

Em 7 de dezembro, tem defesa da dissertação “Jornalismo cidadão: profissionalidade e amadorismo nos jornais do Grupo RBS em Santa Catarina”, de Marcelo Barcelos

Barcelos entrega a dissertação à coordenadora Gislene Silva

Barcelos entrega volume à coordenadora Gislene Silva

Resumo: O jornalista não está mais sozinho para apurar os acontecimentos, escrever as notícias e distribuí-las. Com a revolução tecnológica que reconfigura não só suas práticas, mas também a própria função social, ao lado do profissional, está o amador, o cidadão comum, aquele a quem se deu, por muito tempo, o nome de público/receptor. Hoje, o leitor pode ser um produtor de conteúdo noticioso e, para isso, apropria-se de competências antes exclusivas dos repórteres, como apurar, narrar fatos inéditos e produzir o noticiário, em um fenômeno conceituado “jornalismo cidadão”. É tentando entender os impactos provocados pela chegada desse personagem no jornal impresso e no âmago da cultura jornalística que este trabalho mergulha. Parte-se do princípio que legitimou a produção de conteúdo amador independente até o instante em que as mídias tradicionais passaram a adotá-la, elevando o cidadão à condição de leitor-repórter. Para compreender esse recente paradigma, analisamos um corpus de 27 edições – durante uma semana completa dos quatro jornais do Grupo RBS em Santa Catarina: Hora de Santa Catarina, Diário Catarinense, Jornal de Santa Catarina e A Notícia. A investigação, utilizando o método exploratório na análise de textos e fotografias, caracterizou a produção amadora publicada conforme os seguintes critérios jornalísticos: a) autoria; b) foco narrativo; c) atualidade; d) interesse público e) gênero f) hard news e g) soft news. A análise ainda inclui entrevistas presenciais com jornalistas das quatro redações, à procura de traços dessa nova forma de relacionamento com o público e das tensões provocadas em sua profissionalidade. Rodeado de enunciados intencionais que o convocam à colaboração, o público atende a um chamado e produz conteúdo de natureza informativa; muito desse conteúdo, no entanto, é carregado de um caráter pessoal. As produções aparecem em quase todas as editorias, ora na voz do cidadão, ora diluída na edição do jornalista, que a complementa. É possível identificar um elevado grau de dependência no qual o jornalista demonstra a necessidade do leitor para “fechar o jornal”. No outro lado do balcão, os jornalistas ainda se moldam à partilha, enquanto defendem seu conhecimento específico, conquistado entre a prática e a formação acadêmica, para tratar – com ética, veracidade e equilíbrio – o que vem de fora da redação, sob o risco da abertura de espaço à imprecisão e à narrativa falseada. Os jornalistas reconhecem, no entanto, a necessidade cada vez maior chamar o leitor à produção em uma “Coautoria Vigiada” e admitem terem aberto mão de algumas tarefas até então exclusivas.

abciber 2011 começa hoje

A 5ª edição do encontro nacional dos pesquisadores em cibercultura – promovido pela ABCiber – começa hoje em Florianópolis com atividades na UFSC e Udesc. A programação e demais informações podem ser acessadas no site do evento, e – segundo a organização – as principais conferências poderão ser acompanhadas pela transmissão ao vivo por este canal na internet.

Este encontro é decisivo para os pesquisadores da área e para o avanço da ABCiber no setor, já que a edição anterior sofreu com os muitos problemas de organização, o que chacoalhou algumas certezas dos associados. O assunto é tratado com delicadeza e à boca pequena: se o evento não for bem neste ano, corre o risco de não mais acontecer. Ninguém confirma a informação, mas também não se nega.

cnpq baixa normas éticas para pesquisadores

O CNPq recebeu denúncias de fraudes em periódicos científicos, cometidas por seus pesquisadores. Diante disso, percebeu-se que não havia diretrizes claras para lidar com situações desse tipo. Em maio passado, foi formada uma comissão para elaborar uma política de ética científica. Essas regras foram anunciadas recentemente pelo CNPq, conforme aponta o Relatório da Comissão de Integridade de Pesquisa (leia a íntegra aqui).

Em resumo, o CNPq identifica quatro tipos de fraudes científicas:

Fabricação ou invenção de dados: consiste na apresentação de dados ou resultados inverídicos.

Falsificação: consiste na manipulação fraudulenta de resultados obtidos de forma a alterar-lhes o significado, sua interpretação ou mesmo sua confiabilidade. Cabe também nessa definição a apresentação de resultados reais como se tivessem sido obtidos em condições diversas daquelas efetivamente utilizadas.

Plágio: consiste na apresentação, como se fosse de sua autoria, de resultados ou conclusões anteriormente obtidos por outro autor, bem como de textos integrais ou de parte substancial de textos alheios sem os cuidados detalhados nas Diretrizes. Comete igualmente plágio quem se utiliza de ideias ou dados obtidos em análises de projetos ou manuscritos não publicados aos quais teve acesso como consultor, revisor, editor, ou assemelhado.

Autoplágio: consiste na apresentação total ou parcial de textos já publicados pelo mesmo autor, sem as devidas referências aos trabalhos anteriores.

Para orientar a conduta dos pesquisadores brasileiros, o CNPq lista um conjunto de diretrizes:

1) O autor deve sempre dar crédito a todas as fontes que fundamentam diretamente seu trabalho.

2) Toda citação in verbis de outro autor deve ser colocada entre aspas.

3) Quando se resume um texto alheio, o autor deve procurar reproduzir o significado exato das ideias ou fatos apresentados pelo autor original, que deve ser citado.

4) Quando em dúvida se um conceito ou fato é de conhecimento comum, não se deve deixar de fazer as citações adequadas.

5) Quando se submete um manuscrito para publicação contendo informações, conclusões ou dados que já foram disseminados de forma significativa (p.ex. apresentado em conferência, divulgado na internet), o autor deve indicar claramente aos editores e leitores a existência da divulgação prévia da informação.

6) Se os resultados de um estudo único complexo podem ser apresentados como um todo coesivo, não é considerado ético que eles sejam fragmentados em manuscritos individuais.

7) Para evitar qualquer caracterização de autoplágio, o uso de textos e trabalhos anteriores do próprio autor deve ser assinalado, com as devidas referências e citações.

8. O autor deve assegurar-se da correção de cada citação e que cada citação na bibliografia corresponda a uma citação no texto do manuscrito. O autor deve dar crédito também aos autores que primeiro relataram a observação ou ideia que está sendo apresentada.

9) Quando estiver descrevendo o trabalho de outros, o autor não deve confiar em resumo secundário desse trabalho, o que pode levar a uma descrição falha do trabalho citado. Sempre que possível consultar a literatura original.

10) Se um autor tiver necessidade de citar uma fonte secundária (p.ex. uma revisão) para descrever o conteúdo de uma fonte primária (p. ex. um artigo empírico de um periódico), ele deve certificar-se da sua correção e sempre indicar a fonte original da informação que está sendo relatada.

11) A inclusão intencional de referências de relevância questionável com a finalidade de manipular fatores de impacto ou aumentar a probabilidade de aceitação do manuscrito é prática eticamente inaceitável.

12) Quando for necessário utilizar informações de outra fonte, o autor deve escrever de tal modo que fique claro aos leitores quais ideias são suas e quais são oriundas das fontes consultadas.

13) O autor tem a responsabilidade ética de relatar evidências que contrariem seu ponto de vista, sempre que existirem. Ademais, as evidências usadas em apoio a suas posições devem ser metodologicamente sólidas. Quando for necessário recorrer a estudos que apresentem deficiências metodológicas, estatísticas ou outras, tais defeitos devem ser claramente apontados aos leitores.

14) O autor tem a obrigação ética de relatar todos os aspectos do estudo que possam ser importantes para a reprodutibilidade independente de sua pesquisa.

15) Qualquer alteração dos resultados iniciais obtidos, como a eliminação de discrepâncias ou o uso de métodos estatísticos alternativos, deve ser claramente descrita junto com uma justificativa racional para o emprego de tais procedimentos.

16) A inclusão de autores no manuscrito deve ser discutida antes de começar a colaboração e deve se fundamentar em orientações já estabelecidas, tais como as do International Committee of Medical Journal Editors.

17) Somente as pessoas que emprestaram contribuição significativa ao trabalho merecem autoria em um manuscrito. Por contribuição significativa entende-se realização de experimentos, participação na elaboração do planejamento experimental, análise de resultados ou elaboração do corpo do manuscrito. Empréstimo de equipamentos, obtenção de financiamento ou supervisão geral, por si só não justificam a inclusão de novos autores, que devem ser objeto de agradecimento.

18) A colaboração entre docentes e estudantes deve seguir os mesmos critérios. Os supervisores devem cuidar para que não se incluam na autoria estudantes com pequena ou nenhuma contribuição nem excluir aqueles que efetivamente participaram do trabalho. Autoria fantasma em Ciência é eticamente inaceitável.

19) Todos os autores de um trabalho são responsáveis pela veracidade e idoneidade do trabalho, cabendo ao primeiro autor e ao autor correspondente responsabilidade integral, e aos demais autores responsabilidade pelas suas contribuições individuais.

20) Os autores devem ser capazes de descrever, quando solicitados, a sua contribuição pessoal ao trabalho.

21) Todo trabalho de pesquisa deve ser conduzido dentro de padrões éticos na sua execução, seja com animais ou com seres humanos.

o encontro da sbpjor em 2011; e o de 2012

A Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) realizou na semana passada seu nono encontro, reunindo mais de 350 participantes do país. O evento foi o maior da história da entidade e aconteceu na UFRJ, no Rio de Janeiro. Consolidada como um fórum privilegiado para a discussão do jornalismo – em bases conceituais e práticas -, a SBPJor está amadurecida e arejada. Elegeu uma nova diretoria e, mal terminou de promover um evento, já pensa em outro: a 10ª edição do seu encontro nacional já tem local escolhido, Curitiba.