hqcon 2011: o que vi por lá

A expectativa era grande para a versão 2011 da HQCon, o evento de Florianópolis para quem curte quadrinhos, games, RPG, cosplay, objetos colecionáveis e todas as formas de cultura pop. Fez um dia de cinema, com sol intenso e temperatura inimaginável para a época: 30 graus!

A HQCon acontece hoje e amanhã num dos níveis do estacionamento do Floripa Shopping, o que pode resultar positiva e negativamente. O bom: fazer uma convenção como essa num shopping aproxima diversos públicos. O mau: fazer uma convenção numa garagem preserva aquele jeitão improvisado, despreparado.

Como se trata de um programa familiar, levei a primeira dama e o herdeiro de minhas dívidas. Como íamos de bando, planejamos chegar vestidos de Os Incríveis, mas não foi possível: o uniforme do Senhor Incrível não cabia em mim (tempos difíceis os nossos!). Abortamos a missão e resolvemos homenagear George Lucas: fomos de StarWars! Passamos uma tarde inteira na HQCon, o que me permitiu tirar algumas impressões que você pode comparar com as do ano passado (isso já está se tornando uma tradição).

Positivo

  • Dois dias de evento! Isso é bom, pois permite mais flexibilidade pra frequentar e… voltar!
  • O preço dos ingressos: R$ 15,00. O mesmo do ano passado e meia entrada pra todo o mundo. Crianças até 10 anos não pagavam nada, o que estimula nerds a levarem sua prole (Sim, senhor! Nerds também procriam!)
  • A organização se esforçou para trazer nomes importantes da área para compor as palestras e debates. Isso é fundamental para oxigenar as ideias e aproximar quem faz de quem consome…
  • Teve um debate que tratou especificamente da produção de quadrinhos em Santa Catarina! É assim também que se bota lenha na fogueira da produção local!
  • Sorteios de brindes e gincanas. Tem cada marmanjo que se acotovela pra ganhar uns brinquedinhos!
  • Houve apresentações tai-chi-chuan, artes marciais, manipulação de espadas e o escambau. Ficou interessante ver demonstrações práticas de superpoderes…
  • Os espaços dedicados a videogames estão coalhados de gente. Tem neguinho enchendo as redes do Santiago Bernabeu, tem uns desferindo golpes no Capcom, tem as meninas dançando na frente do Kinect e tem os headbangers do Guitar Hero…

Negativo

  • Se está pensando em passar um dia inteiro na HQCon leve sua marmita. Não tem nenhum lugar pra rangar no estacionamento. Claro que você pode sair do evento e buscar uma opção no shopping, mas vai enfrentar filas e pode ficar tentado a não voltar…
  • Não beba muito líquido. Você pode querer tirar a água do joelho e para isso também deverá deixar o evento para procurar um lugar adequado…
  • Houve atraso na programação, mas isso não é o fim do mundo…
  • Se no ano passado os stands ficaram apertadinhos no Floripa Music Hall, neste ano, esse não foi o problema. Tinha espaço de sobra. Poucas lojas. Opções limitadas, embora houvesse novidades como as canecas da Marvel, por exemplo…
  • No ano passado, no palco, tinha uma banda que fazia uns BGs legais (backgrounds = fundos musicais). Este ano faltou uma musiquinha. Só rolava rock’n’roll mesmo lá nos caras do Guitar Hero.
  • O espaço para as palestras ficou a desejar. Como se trata de um estacionamento, as condições acústicas não são as melhores, e por mais que o sistema de som tentasse, a recepção era difícil. Na verdade, isso tem a ver com o ambiente em si, que não gostei muito, conforme deu pra perceber. O lugar é maior que o ano passado, mas com menos estrutura. Acho mesmo que a HQCon ainda precisa de um super lugar pra acontecer em Florianópolis.

Umas ideias para os organizadores

  • Que tal uns puffs, sofás, poltronas, tapetes mágicos, sei lá, para os visitantes se escarrapacharem pela HQCon?
  • Que tal chamar umas bandas pra tocar nos intervalos das palestras?
  • Por que não convidar escolas e articular a vinda de mais crianças e pré-adolescentes? (Lembrem o que disse um dos debatedores: leitor de quadrinhos morre. É diferente de super-heroi que morre e volta. Por isso, é preciso investir na formação de público…)
  • Por que não investir mais nos públicos de seriados? Me deu a impressão que eles ficaram à margem…
  • Já pensaram em transmitir as palestras em videostreaming pela internet? Acho que iria provocar um buzz interessante na web…
  • Por falar nisso, e se na próxima edição, a HQCon tivesse um esquema forte de mídias sociais, com transmissões em tempo real de diversas partes, videos no YouTube, foruns borbulhando, podcast e rádio online, interação nas perguntas aos debatedores??
  •  E se no ano que vem a HQCon tivesse um patrono artístico? Tipo um grande nome nacional (internacional ou interplanetário) que viesse à convenção, interagisse com os fãs, recebesse homenagens e tal… Cada ano poderia ter um patrono…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

  1. Diego Moreau

    Amigo Christofoletti
    Mais uma vez, muito obrigado pelo carinho, presença e críticas. Concordamos totalmente com você. Durante o evento mesmo já rolava uma auto-crítica vendo o que deu certo e o que deu errado e precisa mudar para a terceira edição.
    Infelizmente, o local atrapalhou em muitos aspectos, gerando diversos imprevistos. Acredita que as regras do shopping não deixaram criar uma sinalização melhor?
    Mas mesmo com alguns errinhos, o saldo foi mais do que positivo.
    Palestrantes encantados com o público e curtindo muito a experiência. Juro, tivemos momentos inesquecíveis de demostração de carinho por parte deles. Posso falar, com orgulho e nenhuma modéstia, que ganhamos grandes amigos. Na verdade, aumentamos a família.
    Para os patrocinadores o retorno também foi incrível, graças a parceira competente da RIC Record.
    E até a RBS apareceu lá pra cobrir tudo.
    Para o público, ficou a felicidade de contar com um nível excelente de palestrantes e empresas participantes.
    No fim, se fosse resumir o HQCON 2011 em 140 caracteres seria esse, do Mauricio de Sousa em pessoa:
    @mauriciodesousa @sidneygusman – parabéns pela participação, informações e emoções que vc deixou para nossos amigos da HQCon.

    Ano que vem tem mais, Nos vemos no HQCON 2012.

    • Rogério Christofoletti

      Diego, obrigado pelo seu comentário. É muito bom ver o evento crescer, com entusiasmo e com força, com alcance nacional e com tanta gente apaixonadas envolvida. Sucesso e o que precisar, grite aí. Longa vida à HQCon!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s